O hOMEM pASMADO

desabafos de um troglodita moderno

sexta-feira, dezembro 26, 2008

Curtas #0034

Se o ciúme for um sentimento doentio;
Serão os ciumentos doentes sentimentais?

Etiquetas: ,

sexta-feira, dezembro 12, 2008

Curtas #0033 anedota

Esta já é velhinha, mas recebi-a hoje novamente por mail e resolvi publicá-la :-)
--

Um casal muçulmano 'moderno', que prepara o casamento religioso, visita um Mullah para pedir conselhos.

No final, o Mullah pergunta se eles têm mais alguma dúvida.

O homem pergunta:
Nós sabemos que é uma tradição no Islão os homens dançarem com homens e mulheres dançarem com mulheres. Mas na nossa festa de casamento, gostaríamos de sua permissão para que todos dancem juntos.

-Absolutamente, não ! - diz o Mullah - É imoral. Homens e mulheres sempre dançam separados.

- Então após a cerimónia eu não posso dançar nem com minha própria mulher?

- Não - respondeu o Mullah - É proibido pelo Islão.

- Está bem - diz o homem

- E que tal sexo? Podemos finalmente fazer sexo?

- É claro! - responde o Mullah - Alá é Grande! No Islão, o sexo é bom dentro do casamento, para ter filhos!

- E quanto a posições diferentes? - pergunta o homem.
- Alá é Grande! Sem problemas! - diz o Mullah.

- Mulher por cima? - pergunta o homem.
- Claro! - diz o Mullah - Alá é Grande. Pode fazer!

De gatas?
- Claro! Alá é Grande!

- Na mesa da cozinha?
- Sim, sim! Alá é Grande!

- Posso fazê-lo, então, com as minhas quatro mulheres juntas, em colchões de borracha, com uma garrafa de óleo quente, alguns vibradores, chantilly, acessórios de couro, um pote de mel e videos pornográficos?

-Claro que pode! Alá é Grande!

-Podemos fazer de pé?

- Nãããããão, isso é que não! DE MANEIRA NENHUMA! diz o Mullah.

- E porque não? pergunta o homem, surpreso.

- Porque vocês podem entusiasmar-se e começar a dançar....


Etiquetas:

quinta-feira, dezembro 11, 2008

#00.182 prazer, maldade e estupidez

...naquilo que dá prazer a dois e não prejudica ninguém nada há de mal. O que está realmente mal é haver quem pense que o prazer tem alguma coisa de mal...

Aquele que se envergonha das capacidades de fruição do seu corpo é tão estúpido como o que se envergonha de ter aprendido a tabuada da multiplicação.
p.116

--

“Ética para um jovem”
Fernando Savater
Editora Dom Quixote

Etiquetas: